11 a 15

outubro de 2020

Brasília - DF

Palestras

Temáticas

Geodynamic of Mineral Systems

Sessão Temática: Sistemas Minerais e Exploração Mineral

Dr. Qingtian Lu (Chinese Academy of Science)

Habitability and life in the Early Earth: examples from the Sao Francisco Craton

Sessão Temática: A Terra Primitiva: do Hadeano ao Neoarqueano

alinebosco

Dra. Alice Bosco (UNICAMP)

Integrated Multi-Parameter Footprints of Ore Systems and implications for ore deposit models

Sessão Temática: Sistemas Minerais e Exploração Mineral

gema

Professora Gema Olivo (Queen's University)

Geology differentiation: Imaging geology through quantitative integration of multiple geophysical data sets

Sessão Temática: Sistemas Minerais e Exploração Mineral

yaoguo

Professor Yaoguo Li (Colorado School of Mines)

Recursos Minerais Marinhos

Sessão Temática: Geociências Marinhas e Oceanografia

kaiser

Dr. Kaiser Gonçalves de Sousa (United Nations Economic Commission for Africa)

Com quem andaste, Craton do São Francisco? Suas conexões com África Central, Norte da China, Rio de la Plata e India antes do Gondwana

Sessão Temática: Rodínia ao Gondwana

manoel

Professor Manoel Souza D'Agrella Filho (USP)

Advances in our understanding of the climatic and environmental effects of global warming: contributions from speleothem science

Sessão Temática: Paleoambientes e Mudanças Climáticas

nicolas

Dr. Nicolás M. Stríkis (UFF)

Geofísica Marinha: Avanços e perspectivas futuras

Sessão Temática: Geofísica

helenice-vital

Professora Helenice Vital (UFRN)

Condutividade elétrica da Litosfera na Bacia do Parnaíba e na Província Borborema

Sessão Temática: Geofísica

semfoto

Professor Sérgio Luiz Fontes (Observatório Nacional)

Monitoramento Geofísico de Barragens de Rejeito de Mineração (Microsísmica, Métodos Elétricos e Eletromagnéticos)

Sessão Temática: Geofísica

marcos

Professor Marco Antonio Braga (UFRJ)

Modelo de classificação para distinguir a origem de manchas de óleo na superfície do mar (exsudações naturais ou derrames) utilizando o aprendizado de máquina e o sensoriamento remoto

Sessão Temática: Sensoriamento Remoto, Geoestatística e Modelagem Espacial​

Fernando-Pellon

Dr. Fernando Pellon de Miranda (COPPE/UFRJ)

Um planeta em transformação: como modelos climáticos e registros geológicos podem nos contar a história da Terra

Sessão Temática: Paleoambiente e mudanças climáticas

lucianaprado

Dra. Luciana Prado (USP/UnB)

Receba as informações do 50º CBG

Cadastre-se para receber primeiro as novidades do evento.

Patrocínio

Apoio Institucional

Promoção

Realização

Organização

Qingtian Lü (Lyu)

Professor e Vice Presidente da Academia Chinesa de Ciências Geológicas (CAGS)

Lü (Lyu) Qingtian é professor de geofísica e vice-presidente da Academia Chinesa de Ciências Geológicas (CAGS). Seus principais interesses de pesquisa incluem pesquisa e exploração de sistemas minerais, sísmica de rocha dura, inversão e interpretação magnética e gravitacional. Obteve BSc. e MSc. em 1981 e 1988, do Changchun College of Geology; e Ph.D. em 1997 pela Universidade de Geociências da China em Pequim (CUGB). Professor convidado da Universidade de Jilin, Universidade de Geociências da China (Pequim), é autor de mais de 150 publicações revisadas por pares. Atualmente é membro do Science Advisor Group (SAG) do ICDP, editor associado da Acta Geologica Sísmica (edição em inglês) e membro do conselho editorial de vários periódicos chineses de Geociências.

Alice Bosco-Santos

UNICAMP

Alice Bosco-Santos é bióloga pela Universidade Federal Fluminense e mestre e doutora em Geologia pela Universidade Estadual de Campinas. Durante o pós-doutorado, a pesquisadora passou um ano no laboratório de Biogeoquímica de Isótopos estáveis na Indiana University – Purdue University Indianapolis nos Estados Unidos. Atua principalmente na área de geobiologia da Terra primitiva, estudando assinaturas metabólicas microbianas e condições da habitabilidade preservadas no registro geológico. Como principais ferramentas, utiliza isótopos de carbono, nitrogênio e enxofre, elementos terras raras e redox sensíveis para reconstruir condições paleoambientais Pré-cambrianas e identificar processos importantes da coevolução do planeta e da vida. Nos últimos anos utilizando-se de evidências multi-proxy a pesquisadora tem sugerido que sequências Neoarqueanas do Cráton de São Francisco registram informações chave para entender o Grande Evento de Oxigenação do ponto de vista global.

Professora Gema Ribeiro Olivo

Ph.D., P.Eng, FSEG

Professor Gema R. Olivo has been working since 1999 at Queen’s University, after completion of her post-doctoral research at McGill University. She received her B.Sc. in Geology and M.Sc. in Mineral Exploration from Universidade de Brasília, Brazil, and Ph.D. from Université du Québec à Montréal, Canada, and worked as exploration geologist for major and junior companies. Her research team focuses on investigating the processes associated with ore systems from source to sink in a variety of settings, including base metal in basins, copper and gold associated with magmatic-hydrothermal systems, gold in Archean greenstone belts and sedimentary sequences, PGE in mafic ultramafic sequences, among others. She has served as reviewer and associated editor for major journals, and as member and chair in committees for the various professional associations, conferences and research councils. She was co-Principal Investigator and co-chair of the 13 Million CND$ Footprint Project, involving the Canadian Industry (CMIC) and the National Science and Engineering Research Council (NSERC). In 2005, she was the recipient of the Premier’s Excellence Research Award for her contributions on hydrothermal systems. She has been fortunate to supervise more than 60 graduate students and post-doctoral fellows, many of them being recipients of major national and international awards and now working globally in academia, government and industry.

Prof. Yaoguo Li

Colorado School of Mines - Director, Center for Gravity, Electrical and Magnetic Studies

Yaoguo Li holds a BSc in applied geophysics from Wuhan College of Geology and PhD in geophysics from the University of British Columbia. He is currently is a Professor in the Department of Geophysics at the Colorado School of Mines, where he leads the Center for Gravity, Electrical, and Magnetic Studies (CGEM) and the Gravity and Magnetics Research Consortium (GMRC). His research interests include inverse theory, inversion of gravity, magnetic, electrical, and electromagnetic geophysical data for imaging geology and reservoir systems, with a focus on application in mineral exploration, oil and gas exploration and production, and carbon storage monitoring. He is a co-recipient of the 1999 Gerald W. Hohmann Award, 2010 ASEG-PESA Laric Hawkins Award, SERDP 2007 Project of the Year Award, and an Honorary Member of SEG. He is current a member of AGU and SEG.

Dr. Kaiser Gonçalves de Souza

United Nations Economic Commission for Africa

O Dr. KAISER GONÇALVES DE SOUZA é Geólogo formado na UNISINOS, com doutoramento na Universidade de Paris, França. Trabalhou como Geólogo Marinho na Autoridade Internacional dos Fundos Marinhos – ISBA, Jamaica. Atuou como Chefe da Divisão de Geologia Marinha do Serviço Geológico do Brasil (CPRM). Trabalhou no Centro Africano de Desenvolvimento Mineral (AMDC) da Comissão Econômica das Nações Unidas para África (UNECA). 

Manoel Souza D’Agrella Filho

USP

Professor Associado do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG-USP). Especialista em Paleomagnetismo e Geotectônica do Precambriano, trabalha em unidades geológicas de áreas cratônicas da América do Sul visando estabelecer suas participações em paleocontinentes. Sua última contribuição testa a participação do paleocontinente São Francisco/Congo no supercontinente Columbia (Prec. Res., 2020, 338, 105584)

Dr. Nicolás M. Stríkis

UFF

Docente do Departamento de Geoquímica da Universidade Federal Fluminense em Niterói – Rio de Janeiro, tem experiência na área de Geoquímica Isotópica, com ênfase em Paleoclimatologia, Mudanças Climáticas e Geocronologia. Sua linha de pesquisa é voltada para a compreensão das principais forçantes que controlam os padrões de variabilidade climática em diversas escalas de tempo (desde orbital até multidecenal), com ênfase na reconstrução das mudanças do Sistema de Monção Sul-Americano e nos impactos das mudanças climáticas.

Helenice Vital

UFRN

Helenice Vital possui graduação em Geologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1986), mestrado em Geologia e Geoquímica pela Universidade Federal do Pará (1988), doutorado (1996) e pós-doutorado (2006) em Geologia e Geofisica Marinha pela Christian Albrechts Universitat Zu Kiel, Alemanha e realizou Estágio Senior no Grupo de Sistemas Sedimentares e Petrolíferos da Curtin University of Technology de Perth, Austrália (2011). É professora Titular Livre em Geologia Marinha (2010) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, atuando tanto no ensino (graduação e pós-graduação) quanto na pesquisa (básica e aplicada), bolsista de produtividade em pesquisa – PQ do CNPq (1999 ao presente) e Lider da Base de Pesquisa em Ciências do Mar e Ambientais. Tem atuado como coordenadora ou pesquisadora de projetos de pesquisa nacionais e internacionais financiados por diversos agentes (CNPq, CAPES, DAAD, ANP, GTZ, FINEP, PETROBRAS, CPRM, MMA, etc), como revisora de periódicos nacionais e internacionais, e participado de comitês assessores nacionais (CAPES, CNPq, MCTi) e internacionais (NSF, DAAD). Coordenou o PRH-ANP 22 Programa de Formação em Recursos Humanos (Formação em Geologia, Geofísica e Informática para o Setor Petróleo e Gás na UFRN) da Agência Nacional do Petróleo desde a sua aprovação (1999) até a sua finalização (2018). Coordenadora de Projeto CAPES/IODP – Programa Internacional de Perfuração dos Oceanos. Tem experiência na área de Geociências e Oceanografia, com ênfase em Geologia e Geofísica Marinha, Geologia Costeira e Geologia Ambiental. Principais interesses em pesquisa são: Origem e evolução dos oceanos, sísmica de alta resolução, variações do nível do mar, dinâmica costeira, sedimentação marinha, erosão costeira, proveniência, desenvolvimento e história de preenchimento de vales incisos, monitoramento ambiental, Geohazards, Margem Equatorial Brasileira.

Sérgio Luiz Fontes

Observatório Nacional

Sérgio Fontes  possui bacharelado em Física (1976), mestrado em Geologia (1982) ambos na Universidade Federal do Rio de Janeiro e doutorado em Geofísica – University of Edinburgh – Grã Bretanha (1988). Foi diretor do Observatório Nacional entre 2003 e 2013, onde ingressou em 1977 e atualmente é Pesquisador Titular. É coordenador da Rede Sismográfica Brasileira e correspondente nacional da “International Association of Geomagnetism and Aeronomy – IAGA”, coordenador de geofísica do Instituto Panamericano de Geografia e História – IPGH e Coordenador de Geociências da Faperj, a partir de 2018.  É um dos pesquisadores seniores do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Estudos Tectônicos (INCT-ET). Tem experiência na área de Geofísica, com ênfase em eletromagnetismo e integração de métodos geofísicos, atuando principalmente em geodinâmica e geofísica de exploração.

Prof. Dr. Marco Antonio Braga

UFRJ

Marco Braga é Geologo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2000), Mestrado em Geologia com ênfase em Geofísica Aplicada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2006), pesquisador visitante do Departamento de Geofísica da Colorado School of Mines, Golden, CO (EUA) de 2008 a 2009, Doutorado sanduiche em Geologia com ênfase em Geofísica Aplicada a exploração pela Universidade Federal do Rio de Janeiro/ Colorado School of Mines (2009), MBA em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas / Ohio University (2012), Pós-Doutorado na Universidade Federal de Ouro Preto (2014).Trabalhou por 14 anos na mineradora VALE SA onde foi Gerente de Geotecnia, Hidrogeologia e Fechamento de Mina de Ferrosos e Gerente de Exploração Mineral de Minério e Ferro e Manganês, foi responsável pelas áreas de Minério de Ferro e Manganês em Carajás, Corumbá e Minas Gerais até fevereiro de 2016. Atualmente é professor de Geofísica Aplicada no Instituto de Geociências da UFRJ e o Pesquisador responsável pelo Centro de Pesquisa em Geofísica Aplicada (CPGA). 

Fernando Pellon de Miranda

COPPE/UFRJ

Possui graduação em Geologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ (1978), mestrado em Sensoriamento Remoto e Aplicações em Geologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais-INPE (1984) e doutorado em Geofísica pela University of Nevada, Reno (1990). Atualmente, é Consultor Sênior da PETROBRAS/CENPES e professor colaborador da COPPE/UFRJ.

Dra. Luciana Prado

(USP/UnB)

Possui bacharelado e mestrado em Meteorologia pelo Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo, e doutorado em Oceanografia física pelo Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo, onde atualmente está vinculada como pós-doutoranda. Também atua como pesquisadora colaboradora no Instituto de Geociências da Universidade de Brasília. Sua linha de pesquisa inclui paleoclimatologia, paleoceanografia, e variabilidade climática do Sistema terrestre, com foco em processos de interação oceano-atmosférica e hidroclima da América do Sul, utilizando métodos de comparação dados-modelos.